Servidor controlava celular por aplicativo para filmar colegas nuas

| GEISY GARNES / CAMPO GRANDE NEWS


Computador, arma e o celular usado nas filmagens foram apreendidos (Foto: Divulgação)

Celular camuflado por uma bucha de lavar louça e um aplicativo sofisticado para controlar o aparelho a distância. Assim um homem de 35 anos conseguia filmar suas colegas de trabalho nuas no banheiro da Sedemat (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Turismo) em Paraíso das Águas – cidade a 277 quilômetros de Campo Grande.

O suspeito foi preso nesta quarta-feira (21) durante a operação “Ox in the bathroom' (Boi no banheiro), realizada pelas delegacias de Paraíso das Águas e de Chapadão do Sul.

Caso começou a ser investigado após denúncia de uma das vítimas. Moradora de Itumbiara, Goiás, a mulher relatou a polícia ter sido filmada usando o banheiro da secretaria municipal durante os dias em que ministrou um curso na cidade, no ano de 2019. Mais tarde, as imagens foram divulgadas em um site de pornografia. Com a divulgação dos vídeos ela descobriu o fato.

A partir daí a equipe policial começou a investigar o perfil que publicou o vídeo no site de pornografia, denominado “PUTZBOI'. Descobriram que no mesmo site de pornografia havia imagens de mais quatro mulheres, todas filmadas no mesmo banheiro. Os investigadores perceberam que as filmagens foram produzidas de ângulos diferentes e desconfiaram que o autor também fazia parte da Secretaria e tinha acesso fácil ao local, para mudar a câmera de lugar.

Foi feito então pedido de busca e apreensão na casa de possíveis autores e na secretaria. Em uma das residências foram encontrados os vídeos e fotografias das vítimas, de 34, 36, 39 e 45 anos. No computador usado pelo funcionário público na secretaria também foram achadas imagens das mulheres no banheiro.

Ele então confessou, gravava os vídeos com um celular, que ficava camuflado por uma bucha de lavar louça adaptada como uma “capa', e era controlado à distância através de um aplicativo instalado no aparelho e em seu notebook. Segundo as investigações, ele escondia a câmera em pontos que permitiam “ampla visão' do banheiro.

Depois de gravar as colegas, o suspeito compartilhava em um site pornográfico, onde o login tinha como codinome seu apelido, “Putzboi'.

O computador usado por ele foi apreendido. Na casa do suspeito ainda foi encontrada uma pistola calibre .380, municiada e com registro vencido em nome de outra pessoa. O servidor é casado e agora está preso pelos crimes.

(Informações Brito News Comunicações)